Search
15 novembro 2018
  • :
  • :

Petrobras eleva para mais de 90% participação no mercado de gasolina e de diesel

Fatia de mercado em vendas de gasolina subiu de 80% em janeiro para 91% em setembro. Já nas vendas de diesel, participação aumentou de 65% para 93%.

Foto: Stéferson Faria

A Petrobras registrou aumento de participação nos mercados de diesel e gasolina do Brasil em setembro, atingindo o melhor patamar desde 2016, segundo apresentação da companhia sobre os resultados do 3º trimestre.

A Petrobras viu sua participação no mercado de diesel crescer 14 pontos percentuais desde a greve dos caminhoneiros, ocorrida na passagem de abril para maio deste ano. O chamado market share da companhia neste segmento saltou de 79% para 93% em setembro. Em janeiro, era de 65%.

O aumento da fatia no mercado de diesel da Petrobras está relacionado ao subsídio do governo federal ao combustível, de até 30 centavos por litro.

O preço mais baixo fez com que agentes privados parassem de importar diesel do exterior, garantindo à estatal aumentar sua participação.

No mercado de gasolina, o avanço foi menor, de 6 pontos percentuais. A Petrobras viu sua participação saltar de 85% em abril para 91% em setembro. Em janeiro, era de 80%.

“Do ponto de vista de performance de vendas, a política comercial mais agressiva está nos fazendo recuperar o market share”, afirmou o diretor de Refino da companhia, Jorge Celestino.

A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços de combustíveis desde 3 de julho do ano passado. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior periodicidade, inclusive diariamente, refletindo sobretudo os preços internacionais e o câmbio. Desde o início da nova metodologia, o preço da gasolina nas refinarias acumula alta de 30,78% e, o do diesel, valorização de 56,61%, segundo o Valor Online.

Apesar do aumento do market share da gasolina, a companhia registrou no acumulado no até setembro queda de 12,8% no volume de vendas do combustível “devido principalmente à competitividade com o etanol”.

A empresa reportou ainda uma queda no fator de utilização das refinarias para 75% em setembro, ante 76% em agosto. Em janeiro, no entanto, era de 71%. A produção total de derivados no acumulado em 9 meses caiu 1,6% na comparação anual.

Importação de óleo e derivados

A importação de petróleo e derivados pela Petrobras subiu 30,6% no terceiro trimestre do ano, na comparação com igual período de 2017, para 439 mil barris por dia. Já a exportação de petróleo e derivados pela companhia caiu 26,1% no terceiro trimestre, frente ao período julho-setembro do ano passado, para 511 mil barris por dia.

O presidente da Petrobras, Ivan Monteiro, defendeu a manutenção da política de preços da companhia. “A gente acha que essa política é transparente, que dá previsibilidade ao mercado, e é fator importante para obtenção dos resultados da companhia. Então, alterações nessa política têm que ser discutidas, mas é algo que cabe ao novo presidente decidir”, disse.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com