Search
21 fevereiro 2018
  • :
  • :

Nos seus 126 anos, Porto de Santos ganha novo modal e reforço cais

Obras fizeram recuperação e reforço estrutural do cais localizado entre os armazéns 12-A e 23, numa extensão de 1,7 mil metros

 

Porto de SantosA Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) apresentou na sexta-feira, dia 2 de fevereiro, um novo modal para o complexo portuário santista, a hidrovia. O evento encerra as comemorações pelos 125 anos do Porto de Santos e abre as festividades em comemoração ao seu 126º aniversário – com a presença do ministro Maurício Quintela, do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (MTPA). Na mesma cerimônia, foi também entregue a recuperação e reforço estrutural do cais localizado entre os armazéns 12-A e 23.

A apresentação aconteceu em um hotel em Santos. Durante o evento, o ministro Maurício Quintella também anunciou a garantia de recursos para obras de dragagem da Avenida Perimetral, além de empenho para as obras da entrada da cidade (em que há um convênio entre município, estado e Governo federal, por meio da Codesp) e a publicação, para os próximos dias, da consulta pública para a poligonal do Porto de Santos. “Nós só temos boas notícias. Só me cabe parabenizar o presidente José Alex Oliva e toda equipe pelo desempenho”, declarou o ministro.

A comemoração foi iniciada com o descerramento da placa de entrega das obras de reforço e reestruturação do cais dos armazéns 12A ao 23, feita pelo ministro Maurício Quintella e pelo presidente da Codesp, juntamente com o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, Adalberto Tokarski, diretor da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Laurence Casagrande Lourenço,  Secretário de Logística e Transportes do Estado de São Paulo, o capitão dos portos de São Paulo, Capitão de Mar-e-Guerra Daniel Américo Rosa Menezes, e o tenente-coronel aviador Jailson Oliveira da Silva, comandante da Base Aérea de Santos. Em seguida, José Alex Oliva apresentou o projeto Hidrovia do Porto de Santos.

“Ainda em 2018 teremos barcaças trabalhando no Porto de Santos, transportando o equivalente a 350 a 400 contêineres”, afirmou o presidente. Ele convidou empresários a investirem no modal apresentado: “a infraestrutura é a mais simples possível, com investimento relativamente baixo e excelente produtividade”, disse ele. José Alex Oliva informou que todos os procedimentos para a viabilização estão prontos: “a hidrovia está concluída, já pode entrar em operação”, concluiu. O evento foi acompanhado por cerca de 400 pessoas, dentre autoridades e empresários do setor portuário.

Porto de SantosHidrovia do Porto de Santos – O projeto Hidrovia da Baixada Santista Modal Logístico para exploração do modal hidroviário na região portuária é uma iniciativa estratégica de criação de novos acessos ao complexo portuário. As projeções de demanda apontam para uma movimentação de 155 milhões de toneladas de carga para o ano 2020, e uma das ações previstas para garantir o atendimento de forma eficiente, com qualidade na prestação de serviços e sem gerar impactos e transtornos com o aumento no tráfego, é a implantação da hidrovia no porto.

Com um potencial de cerca de 200 quilômetros de vias navegáveis situadas no entorno do complexo, sua implantação estimulará a criação de terminais multimodais na região, impulsionando o surgimento de uma plataforma logística ao longo da hidrovia, promovendo o tráfego de cargas com custo menor, mais eficiência, segurança, menor impacto ambiental, reduzindo o custo logístico e descongestionando os demais acessos.

Recuperação e reforço de cais no Porto de Santos – A recuperação e reforço estrutural do cais localizado entre os armazéns 12-A e 23 do Porto de Santos, numa extensão de 1,7 mil metros, foi iniciada em 2014. A obra no trecho, que fica no bairro do Paquetá, em Santos, Constou de reforço nas estruturas, com injeção de concreto na base do cais e perfis metálicos, além da recuperação de estacas e lajes eventualmente avariadas. Com a conclusão dos serviços, os berços de atracação poderão ser dragados adequando para a profundidade do canal de navegação, que foi dragado para 15 metros em 2012. Isso vai permitir a chegada de navios maiores, com ganho de escala e produtividade para os terminais que se situam naquele ponto. Serão beneficiados movimentadores de carga geral, produtos químicos, grãos e também exportadores de açúcar responsáveis por 75% do market share do Porto de Santos. Este número faz do local o maior complexo mundial de exportação da commodity.

O projeto executivo foi cedido à Codesp pelos principais terminais instalados nesse trecho (Terminal 12-A, Rodrimar, Rumo Logística, Cosan, Copersucar e Pérola). A obra foi concluída em dezembro último, cumprindo o prazo contratual de execução de 22 meses, no valor total de R$ 229 milhões, com recursos públicos do Governo Federal. As obras foram realizadas sem interdição da área, não tendo sido necessário interromper as operações portuárias. A entrega desta obra com qualidade ambiental marca a abertura de 2018, instituído pela Codesp como Ano da Sustentabilidade, quando serão priorizados os empreendimentos e ações que busquem a melhoria e preservação ambiental da região portuária.

Fonte: Assessoria de Imprensa




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com