Pneus: impacto ambiental e formas de mitigação

Artigo por Eliel Bartels, head de Engenharia & Inovação do Centro de Treinamento, Tecnologia e Inovação – CTTi 

PneusÉ de conhecimento geral que um pneu descartado tem potencial para se torna um problemão para o meio ambiente. Mas até que ponto essa concepção é verdadeira? É importante, especialmente para quem dirige e está preocupado em fazê-lo de maneira sustentável, entender os reais impactos ambientais que um pneu rejeitado pode produzir e, ainda mais importante, como é possível reduzi-lo por meio de ações simples e eficazes.

O Brasil possui cerca de 20 fábricas de pneus, que produzem mais de 70 milhões de unidades por ano. Isto equivale a um pneu por ano para cada 3 brasileiros! Independentemente de estarem em veículos novos ou se foram substituídos por conta do desgaste em carros usados, o fato é que dezenas de milhões de novos pneus estão rodando todos os anos nas nossas ruas e estradas. E eles precisam ir para algum lugar depois que cumprirem seu papel.

Se descartados inadequadamente, em lixões e terrenos baldios, os pneus podem se tornar vetores de mosquitos transmissores de doenças, como o aedes aegypt. Quando queimados, produzem uma fumaça ácida e deixam um resíduo de óleo contaminante. Mas há uma boa notícia! Pneus são 100% recicláveis. A alta qualidade do aço e de outras matérias primas empregadas em sua construção fazem com que, quando descartado corretamente, possa ser reutilizado em diversos outros processos produtivos.

Um caso bem conhecido é a produção de asfalto com pneus triturados, que chega a ser 40% mais durável que um asfalto sem pneus em sua mistura. O reuso de um pneu pode ser feito por meio de perfurações, fatiamento, trituração total e até mesmo o pneu todo pode ser empregado em alguns processos. Confira algumas possibilidades:

Pneu inteiro
• Arrecifes artificiais e quebra-mares
• Equipamentos de playgrounds
• Controle de erosão
• Barreiras e proteção em estradas
• Combustível para alto forno

Pneu perfurado
• Juntas, vedações, arruelas, calços e isoladores
• Tapetes, cintos e solas de sapato
• Protetores para docas e estacionamentos
• Suportes de silencioso (escapamento)

Pneu em tiras
• Material de construção de estradas leve
• Substitutos de cascalho de playgrounds
• Compostagem de lodo

Pneu triturado (pó)
• Produtos de borracha e plástico (ex.: tapetes moldados, paralamas, base para estofamentos, adesivos plásticos)
• Base para cruzamentos de nível de ferrovias
• Asfalto ecológicos

Como garantir a destinação correta dos pneus?

Tudo começa na força que temos, como consumidores. É importante exigir dos estabelecimentos que comercializam pneus que providenciem a destinação correta e adequada dos itens usados. Esse processo deve ser feito desde a estocagem correta do pneu usado na loja até o ato de reciclagem em si, passando por um transporte seguro e legalmente constituído para este fim.

Empresas como a varejista de serviços automotivos DPaschoal, com mais de 160 lojas espalhadas pelo país, já disponibilizam tecnologias que permitem, inclusive, que seus clientes acompanhem o processo de destinação correta dos pneus inservíveis. A rede destina à reciclagem milhares de pneus por mês, já a 25 anos. Em 2016, implantou a plataforma ECO CONTROL, que permite também rastrear os pneus descartados por meio de uma etiqueta com código de barras.

Assessoria de Imprensa

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com