10 cuidados na escolha de um embarcador nos EUA

Rita Sanchez

Imagem ilustrativa

Se você já comercializa com os Estados Unidos exportando, quando o assunto é logística, é menos complicado porque você está no Brasil e tem como acessar um embarcador no seu estado.

E se você quer importar dos Estados Unidos? Por onde começar? Onde buscar? Como escolher um embarcador que fale português que preencha as suas expectativas?

Segue os 10 cuidados que acreditamos que qualquer importador brasileiro tem que ter na escolha de um embarcador nos Estados Unidos.

1) Experiência e Know-How

A experiência e know-how são fundamentais em qualquer atividade. Mas essa atividade não é como outras. O erro não é permitido! Quando se erra, existe um preço a ser pago e geralmente muito caro! Você sabia disso?

Um embarcador ou freight forwarder competente, dá agilidade na carga, checando toda a documentação de embarque a fim de evitar multas severíssimas, escolhendo o melhor navio ou avião, de acordo com o tamanho e natureza da sua carga.

2) Uma rede de agentes

Sempre procure um agente que tenha uma rede de outros agentes trabalhando em diversas cidades americanas ou até mesmo em outros países.

Dependendo da origem ou destino da sua carga, com um telefonema, você resolve seu problema e atravessa os Estados Unidos ou o mundo, falando em português e podendo às vezes pagar no Brasil.

3) Variedade na modalidade de transporte dentro dos Estados Unidos

Apesar do brasileiro concentrar praticamente em embarque aéreo e marítimo, dentro dos Estados Unidos, sempre considere o serviço que pode ser prestado a nível rodoviário ou até mesmo por trem.

4) Armazenagem e estrutura apropriada para recebimento de carga

Considere um embarcador que tenha condição de receber sua mercadoria grande e pesada com uma estrutura dock high (dock high warehouse).

Você ficará assustado de saber a quantidade de importadores brasileiros que compram máquinas, equipamentos e peças de grande porte, destinam as mesmas aos embarcadores que conhecem, e que simplesmente não conseguem descarregar a carga em determinados warehouses (armazéns) por falta de estrutura de recebimento.

Esses embarcadores não possuem rampa, dock high, empilhadeira, etc.

Muitas das vezes, os motoristas dos caminhões de entrega, se recusam a esperar, vão embora, estando 100% certos e cobertos pela lei, mandam a conta a ser paga pelo trabalho deles, causando assim um tremendo prejuízo as partes,

5) Mercadoria perigosa – dangerous good.

Dependendo da natureza da sua carga, carga perigosa por exemplo, considere também um freight forwarder que possa te atender em uma emergência.

Por exemplo, fora do horário de expediente, em um final de semana ou um feriado longo.

Saiba você que mesmo que o importador pague um extra, esse tipo de serviço é fundamental. Mais uma vez, multas severíssimas são aplicadas por erro na documentação!

Para aqueles que importam no Brasil na modalidade A.O.G. – Aircraft on Ground, sabem muitíssimo bem essa “paranóia” de embarque imediato!

6) Contrato com companhias aéreas

Se relacione com freight forwarders que possuem crédito junto as companhias aéreas e marítimas, dando assim opções à você importador de datas, horários e espaço quando transporte aéreo.

7) Tarifa competitiva mas nem sempre a mais barata

As tarifas são calculadas considerando o peso da carga ou volume, prevalecendo o maior. Incluso também no preço do frete, toda a documentação e os outros custos inerentes ao embarque.

Como a indústria de transporte internacional ensina, preço não deve ser o fator principal para você importador escolher um embarcador nos Estados Unidos.

8) Atendimento ao cliente fora do horário comercial

Essa atividade é caracterizada pela velocidade no atendimento, conferência na documentação e soluções dos problemas que acontecem com muito mais frequência nos horários mais inconvenientes que você pode imaginar.

A logística internacional dependendo da carga, pode envolver dezenas ou até mesmo centenas de pessoas, diversos fusos horários, até o produto chegar ao destino final!

O embarcador está disposto a te atender durante uma emergência de final de semana ou feriado? Ou até mesmo fora de um horário normal americano quando o fuso com o Brasil chega a 3 horas no final do ano?

9) Reputação e referência

Escolha um embarcador tradicional e com boas referências principalmente na modalidade que você considera.

Por exemplo, se sua atividade for aviação, escolha um embarcador com experiência e know-how em A.O.G -Air Craft on Ground.

Até onde sabemos, é uma das especialidades mais difíceis dessa indústria. É dito que quem é especialista em A.O.G, embarca qualquer produto!

10) Exportação de produtos para os Estados Unidos

Tenha um agente no Brasil para assessorar na exportação de produtos para os Estados Unidos. Esse agente “assumirá” a carga dando toda a assistência com a documentação de embarque junto a receita federal, até a liberação da mesma aqui na alfândega americana, com entrega no destino final.

Rita Sanchez
Miami, Flórida
www.moriahcargo.com

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com